Após circular pelo Brasil e pelo mundo em mostras e festivais, Kbela, dirigido e roteirizado por Yasmin Thayná, inicia uma nova carreira, agora no meio virtual. O curta-metragem foi disponibilizado para download gratuito no site oficial, onde também é possível assistir por streamingKbela foi selecionado em 2017 para o Festival Internacional de Cinema de Roterdã (IFFR) e premiado no Festival Curta Brasília, Festival de Cinema Vitória, Goiana Mostra Curtas e no MOV – Festival Internacional de Cinema Universitário de Pernambuco. Também marcou presença no Festival Panafricano de Cinema e Televisão de Ouagadougou (FESPACO), em Burkina Faso, o maior do continente africano, e foi honrado com um prêmio da Academia Africana de Cinema (AMAA).

O filme direciona o olhar sobre a “experiência do racismo vivido cotidianamente por mulheres negras” e realiza “um exercício subjetivo de autorrepresentação e empoderamento”, como descreve a sinopse. Através dos cabelos crespos, as personagens se conectam com sua ancestralidade, transcendem o embranquecimento e superam os obstáculos do machismo e racismo para narrar suas próprias histórias. O elenco foi convocado através das redes sociais e, para realizar o filme, foi feita uma vaquinha online, que teve a contribuição de 117 pessoas.

O roteiro é uma adaptação do conto Mc KBELA, também assinado por Yasmin Thayná, publicado na coletânea Flupp Pensa – 43 novos autores e disponível online. A primeira versão do filme foi idealizada em 2013, em menor formato, mas não chegou a ser finalizada. Vítima de um assalto, a diretora e roteirista perdeu todo o material, restando apenas um teaser. O projeto foi retomado em 2015 e o sucesso de sua primeira exibição pública, com o Cine Odeon (Rio de Janeiro) lotado, impulsionou mais três sessões com meia-entrada para todos.

Assista ao curta-metragem Kbela online ou faça o download gratuito.

 

 

 

Leia mais

Comentrários

comentários

Pin It on Pinterest