Os anos e a beleza de Guida

Os anos e a beleza de Guida


Muitas mulheres se encontram dentro de uma personagem que tem a força de representar todas elas. É assim que Rosana Urbes mostra Guida, curta-metragem de animação que sintetiza o universo feminino. De forma poética e nostálgica, o filme propõe a reflexão sobre o tempo e a idade, apresentando uma personagem-símbolo de vitalidade e responsabilidade, deixando claro que, independente de idade, o que importa mesmo é ser feliz.

Oito mil desenhos feitos a lápis e aquarela compõem o filme de 11 minutos. Traduzindo em movimentos o olhar criativo da diretora e o domínio de técnicas do stop motion e 2D quadro a quadro, Guida respira arte. Desde a sutil estética em tons rosa, destacando a sensibilidade, até à trilha sonora, que determina o ritmo da narrativa e o desfecho do conto.

Cansada da vida monótona e solitária, a protagonista descobre um modo artístico de se expressar e passa a viver num mundo de sonhos onde nada pode mudar o que ela é, o que sente e o quanto quer. Anunciando com astúcia a beleza de cada idade, Rosana Urbes convida cada mulher a encontrar a Guida que há dentro de si e mudar seus conceitos. A produção foi vencedora do World Animation Celebration de 2014 na categoria de Animação Tradicional.

E você? Está esperando o que para ir de encontro a Guida? Clique na imagem abaixo e conheça seu universo!

guida 1

Original publicado no Ora Película
Documentário independente resgata série de TV ‘Mundo da Lua’

Documentário independente resgata série de TV ‘Mundo da Lua’


Quem foi criança nos anos 80 e 90 certamente vai se lembrar de Mundo da Lua, uma das séries brasileiras exibida pela TV Cultura. De maneira lúdica e educativa, Lucas Silva e Silva usava toda criatividade para narrar suas aventuras pelo mundo mágico da imaginação.

Para relembrar os bons tempos da infância, um grupo de amigos se reuniu para produzir de forma independente um minidocumentário que resgata a série e seus personagens. Com direção de Vinícius Sobrinho, estudante de Rádio e TV da Universidade São Judas, Diário de Bordo de uma Viagem à Infância reúne entrevistas com Luciano Amaral, intérprete de Lucas Silva e Silva, Antonio Fagundes, pai do menino, Mayana Blum, que fazia o papel de Juliana, irmã de Lucas, e também com o criador da série, Flávio de Souza.

E quem quiser conferir o resultado, anota aí na agenda: Diário de Bordo de uma Viagem à Infância será exibido neste sábado, dia 12 de setembro, às 17h30, na Matilha Cultural, em São Paulo e no dia 20, no Espaço Gambalaia, em Santo André. No próximo mês, dia 15 de outubro, o documentário também chega às telonas do MIS, o Museu da Imagem e do Som de São Paulo.

lucas-silva-e-silva

Série ‘Juro que Vi’ retrata lendas do folclore brasileiro

Série ‘Juro que Vi’ retrata lendas do folclore brasileiro


A série de curtas-metragens de animação “Juro que Vi” conta as histórias de alguns dos mais ilustres personagens folclóricos, como o Saci, o Curupira, Iara, a Matinta Perera e o Boto Cor-de-Rosa. Com direção de Humberto Avelar e Sergio Glenes, os episódios retratam as lendas de maneira atual, trazendo ao debate temas como como direito dos animais, proteção ambiental e preconceito.

A produção contou com a participação de alunos da rede municipal de ensino do Rio de Janeiro e tem narração de Regina Casé, Laura Cardoso e José Dumont. Desde 2003, ano de lançamento do primeiro episódio, a série já ganhou diversos prêmios nacionais, inclusive no Anima Mundi e no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, e participou de festivais internacionais, como o Festival Internacional de Cinema Infantil e o Japan Prize.

Alguns dos episódios estão disponíveis em HD no YouTube. Chama toda a família para conferir essa produção encantadora e mágica:

‘Mute’: a websérie brasileira sem falas


Imagine assistir a uma série que trata sobre os mais variados temas sem usar uma palavra sequer. Essa é a proposta de Mute, websérie brasileira da Mãos de Vento Produções, com direção geral de Alexia Garcia e Alexsandro Palermo, que está disponível no YouTube. Utilizando das mais diversas linguagens, os personagens transmitem as intenções e emoções de cada história com a expressão corporal e efeitos sonoros.

Resgatando os primórdios do cinema, na sua era das vanguardas europeias da década de 1920, Mute abdica de palavras faladas ou legendas e abusa dos gestos para se tornar universal. No entanto, realizar esse projeto inovador foi um desafio tanto para os atores, quanto para os diretores e roteiristas convidados para escrever cada novo episódio para formar a websérie. 

Confira abaixo quatro episódios de Mute:

Pin It on Pinterest