Rodada de Estudos Audiovisuais promove cursos gratuitos de cinema em Goiânia

Rodada de Estudos Audiovisuais promove cursos gratuitos de cinema em Goiânia


A 1ª REAU – Rodada de Estudos Audiovisuais recebe inscrições para uma série de cursos com realizadores, produtores e pesquisadores do cinema brasileiro, a ser realizada no Centro Cultural UFG, nos meses de abril e maio. Os cursos oferecidos nesta primeira rodada são “Documentário de observação”, com o documentarista mineiro Marcos Pimentel; “Escrever e ler com a câmera: ensaio, poesia, carta e diário no audiovisual”, com a pesquisadora e realizadora Glaura Cardoso Vale; “Produção executiva para cinema”, com a produtora Luana Melgaço; e “Direção Cinematográfica”, com o diretor goiano Érico Rassi. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site.

(mais…)

Quatro filmes brasileiros integram a mostra New Directors/New Films 2018

Quatro filmes brasileiros integram a mostra New Directors/New Films 2018


Anualmente, a Film Society of Lincoln Center e o Museum of Modern Art promovem em Nova York o festival New Directors/New Films, em que são exibidas realizações de “cineastas emergentes” de todo o mundo. Neste ano, em sua 47ª edição, quatro filmes brasileiros aparecem entre os selecionados. São eles: Azougue Nazaré, de Tiago Melo; As boas maneiras (Good manners), de Marco Dutra e Juliana Rojas; Cocote, de Nelson Carlo de los Santos Arias; e Djon África, de João Miller Guerra e Filipa Reis.

Apesar de se diferenciarem em seus aspectos temáticos, há algo que une as quatro produções: todas são protagonizadas por personagens negros ou negras. Azougue Nazaré já faz carreira em festivais internacionais e, no início do ano, foi eleito o melhor filme da mostra Bright Future no Festival Internacional de Cinema de Roterdã (Holanda). O longa é ambientado no universo canavieiro, na Zona da Mata pernambucana, e se baseia em temáticas populares pouco retratadas na ficção brasileira. Marco Dutra e Juliana Rojas apresentam em As boas maneiras, coprodução Brasil/França premiada no Festival do Rio, em que constroem uma fábula de horror baseada na figura mitológica do lobisomem.

Cocote é uma coprodução latina da Republica Dominicana/Brasil/Argentina. No filme, exibido na 41ª Mostra de São Paulo, um jardineiro evangélico retorna à sua cidade natal para o funeral de seu pai e é obrigado a participar de celebrações religiosas contrárias às suas crenças. Os países lusófonos Portugal, Brasil e Cabo Verde constroem uma ficção a partir de um passado imperialista em Djon África. A primeira ficção da dupla portuguesa João Miller Guerra e Filipa Reis foi destacada na lista de novos diretores do ano do New York Times.

Destaques no New York Times

Em 2017, o Brasil recebeu uma menção especial do New York Times na lista “Os 9 novos diretores que você precisa assistir“. Arábia, de João Dumans e Affonso Uchoa, foi destacado como um filme que “começa silenciosamente, mas se desenvolve com uma tremenda força emocional”. Arábia está na lista de estreias brasileiras de 2018 para assistir no cinema.

O New Directors/New Films acontece até o dia 8 de abril e a lista completa dos longas selecionados está disponível no site do festival.

Imagem de destaque do filme Azougue Nazaré, de Tiago Melo.

Mostra Ser leva filmes e debates LGBTTQI ao Sesc Ipiranga em abril

Mostra Ser leva filmes e debates LGBTTQI ao Sesc Ipiranga em abril


Em busca da reflexão sobre o amor e o respeito ao que se é, a Mostra Ser faz temporada no Sesc Ipiranga, em São Paulo (SP), durante o mês de abril. A programação traz filmes de curta e longa duração cujo eixo central é o afeto, diversidade de gênero e questões LGBTTQI. A mostra ainda promove um pocket show gratuito de Linn da Quebrada, bate-papos sobre diversidade e gênero e traz o curso LGBTs no Cinema Brasileiro – Panorama Histórico Séculos XX e XXI, com o cineasta e jornalista Lufe Steffen (São Paulo em Hi-Fi).

(mais…)

Carlos Saldanha e Rodrigo Teixeira: os nomes brasileiros no Oscar 2018

Carlos Saldanha e Rodrigo Teixeira: os nomes brasileiros no Oscar 2018


Não houve brasileiro entre os indicados à categoria de Melhor Filme Estrangeiro no Oscar 2018, mas isso não quer dizer que o Brasil tenha ficado totalmente de fora. Dois profissionais com carreira internacional representam indiretamente o País na disputa pelas estatuetas. São eles Carlos Saldanha, com Touro Ferdinando, e Rodrigo Teixeira, um dos produtores de Me Chame Pelo Seu Nome. 

Saldanha, que concorre na categoria de Melhor Animação, é o primeiro brasileiro a ser indicado mais de uma vez ao Oscar. Em 2004, ele concorreu na categoria de Melhor Curta de Animação com Aventura Perdida de Scrat, spin-off de A Era do Gelo. Agora, com o longa-metragem, disputa a estatueta com outras quatro produções: O Poderoso Chefinho, Viva – A Vida é uma Festa (da Pixar), Com Amor, Van Gogh e The Breadwinner.

O animador fez sua estreia em 2002 na codireção de A Era do Gelo. Seu primeiro trabalho solo foi em Robôs (2005), seguido por A Era do Gelo 2 e (2006 e 2009) e Rio 1 e 2 (2011 e 2014). Os filmes foram produzidos pelo estúdio Blue Sky Studios, que desde 1998 pertence à Fox Filmes.

Me Chame Pelo Seu Nome

Outro nome brasileiro de destaque no mercado cinematográfico internacional é Rodrigo Teixeira. Ele está a frente da RT Features, produtora de Me Chame Pelo Seu Nome, que trás na direção o italiano Luca Guadagnino. A produção foi indicada a quatro categorias do Oscar 2018, entre elas a de Melhor Filme.

O histórico do produtor é marcado por reconhecidos e premiados títulos, entre eles o terror independente A Bruxa (2015), Frances Ha (2012) e Mistress America (2015), esses dois últimos protagonizados por Greta Gerwig, indicada ao Oscar por sua estreia na direção com Lady Bird.

Rodrigo Teixeira e Carolina Dieckmann nas gravações de “O Silêncio do Céu”, thriller dirigido por Marco Dutra (Foto: Divulgação)

No mercado nacional, Teixeira foi o responsável pela produção de Heleno (2011), O Abismo Prateado (2011), O Cheiro do Ralo (2006), O Silêncio do Céu (2016), para citar alguns. Em 2014, a RT Features firmou uma parceria com a Sikelia Productions, empresa do cineasta Martin Scorsese, para financiar filmes de cineastas emergentes. A primeira coprodução foi A Ciambra, de Jonas Carpignano, exibida no Festival de Cannes em 2017 e agora indicada ao Independent Spirit Awards, principal premiação do cinema independente.

A produtora paulista comandada por Teixeira entrou na indústria cinematográfica hollywoodiana no fim dos anos 1990. Ben Stiller foi o primeiro grande nome do mercado internacional que se interessou pelas aquisições e propostas da RT Features. Seus trabalhos mais recentes contam com a participação de Robert Pattinson e Willem Dafoe, juntos em The Lighthouse (ainda em pré-produção), e Brad Pitt no thriller de ficção científica Ad Astra, dirigido por James Gray.

 

Recentes produções da Casa de Cinema de Porto Alegre encerram mostra comemorativa

Recentes produções da Casa de Cinema de Porto Alegre encerram mostra comemorativa


São 30 anos, 21 longas, 14 médias, 31 curtas, 18 séries e mais de 200 episódios, em 7593 minutos de material produzido. Até o dia 21 de dezembro, a Casa de Cinema de Porto Alegre promove mostra comemorativa às suas três décadas de existência, disponibilizando 30 títulos em streaming gratuitamente, através do site da produtora. As produções selecionadas são disponibilizadas por uma semana na plataforma Vimeo, com a melhor qualidade de imagem disponível e alguns com opções de legendas em português, inglês e espanhol.

(mais…)

Pin It on Pinterest