Série idealizada pelo Cinemascope resgata história do cinema brasileiro

Série idealizada pelo Cinemascope resgata história do cinema brasileiro


Cansados de ouvir frases como “o cinema brasileiro não presta” ou que “só tem favela, putaria e palavrão”, o Cinemascope, portal de cinema que existe há mais de cinco anos, apresenta a série Cinema Brasilis. A iniciativa partiu da ideia de resgatar a trajetória do cinema nacional e foi instigada pela pergunta: seria possível encontrar as razões para esta repulsa dando uma corrida de olhos pela história?

Cada vídeo trará uma abordagem dinâmica dessa história desde sua origem, no século XIX, até os dias atuais. Muitos exemplos, trechos de filmes e curiosidades serão vistas em tópicos que englobam a Era dos Estúdios (Cinédia, Atlântida, Maristela e Vera Cruz), o Cinema Novo, Boca do Lixo, Embrafilme, Retomada, Novo Cinema do Recife, Cinema independente e muito mais.

Os episódios serão veiculados semanalmente no canal do Cinemascope no Youtube e Donny Correia, cineasta e pesquisador de História do Cinema pela Universidade de São Paulo (USP), será o apresentador.

A série Cinema Brasilis conta com o Assiste Brasil e a 365Filmes como parceiros.

10 filmes do Cinema Novo que você precisa assistir

10 filmes do Cinema Novo que você precisa assistir

Tags:

Descontentes e frustrados com a falência das companhias cinematográficas paulistas na década de 1950, jovens idealizadores começam a formalizar uma nova estética de cinema mais barata, capaz de realizar-se de maneira mais independente. Dessa forma, o Cinema Novo nasce buscando um maior realismo, uma atmosfera e luz documental, inspirados especialmente no Neorrealismo Italiano – claras evidências estéticas e narrativas, com conteúdo crítico – e na Nouvelle Vague Francesa que recentemente havia estourado no meio. O Cinema Novo brasileiro é, talvez, o único e grande movimento cinematográfico brasileiro de renome internacional (não que isso signifique alguma coisa ou desmereça outros), tendo “Deus e o Diabo na Terra do Sol” concorrido em Cannes e “O Pagador de Promessas” saído como vitorioso.

– O Pagador de Promessas

O Pagador de Promessas

Direção: Anselmo Duarte

Zé do Burro (Leonardo Villar) e sua mulher Rosa (Glória Menezes) vivem em uma pequena propriedade a 42 quilômetros de Salvador. Um dia, o burro de estimação de Zé é atingido por um raio e ele acaba indo a um terreiro de candomblé, onde faz uma promessa a Santa Bárbara para salvar o animal. Com o restabelecimento do bicho, Zé põe-se a cumprir a promessa e doa metade de seu sítio, para depois começar uma caminhada rumo a Salvador, carregando nas costas uma imensa cruz de madeira. Mas a via crucis de Zé ainda se torna mais angustiante ao ver sua mulher se engraçar com o cafetão(Geraldo Del Rey) e ao encontrar a resistência ferrenha do padre Olavo (Dionísio Azevedo) a negar-lhe a entrada em sua igreja, pela razão de Zé haver feito sua promessa em um terreiro de macumba.

– Deus e o Diabo na Terra do Sol

Deus e o Diabo na Terra do Sol

Direção: Glauber Rocha

Manuel (Geraldo Del Rey) é um vaqueiro que se revolta contra a exploração imposta pelo coronel Moraes (Mílton Roda) e acaba matando-o numa briga. Ele passa a ser perseguido por jagunços, o que faz com que fuja com sua esposa Rosa (Yoná Magalhães). O casal se junta aos seguidores do beato Sebastião (Lídio Silva), que promete o fim do sofrimento através do retorno a um catolicismo místico e ritual. Porém ao presenciar a morte de uma criança Rosa mata o beato. Simultaneamente Antônio das Mortes (Maurício do Valle), um matador de aluguel a serviço da Igreja Católica e dos latifundiários da região, extermina os seguidores do beato.

– A Hora e a vez de Augusto Matraga

File written by Adobe Photoshop? 5.0

Direção: Roberto Santos

Augusto Matraga (Leonardo Villar) é um fazendeiro violento, que é traído pela esposa, emboscado por seus inimigos, acaba massacrado e é dado como morto. É salvo por um casal de negros e, desde então, volta-se para a religiosidade. Mas quando conhece Joãozinho Bem Bem (Jofre Soares), um jagunço famoso, este percebe nele o homem violento. Daí em diante Matraga vive o conflito entre o desejo e a vingança e sua penitência pelos erros cometidos

– Terra em Transe

Terra em Transe

Direção: Glauber Rocha

O senador Porfírio Diaz (Paulo Autran) detesta seu povo e pretende tornar-se imperador de Eldorado, um país localizado na América do Sul. Porém existem diversos homens que querem este poder, que resolvem enfrentá-lo.

– Os Fuzis

Os Fuzis

 Direção: Ruy Guerra

Um grupo de soldados é enviado ao nordeste do Brasil para impedir que cidadãos pobres saqueiem armazéns por causa da fome.

– O Desafio

O Desafio

Direção: Paulo César Saraceni

Por tratar do romance entre a mulher de um rico industrial, Ada e Marcelo, um estudante de esquerda, foi entendido como apologia do amor entre as classes. Passou pela censura do regime militar.

Pode-se dizer que o diretor quis investigar as razões do Golpe Militar de 1964 (a traição da burguesia industrial, que não se mostrou progressista) e seu impacto psicológico sobre os intelectuais.

O filme terminou quando Glauber Rocha, Carlos Heitor Cony, Flávio Rangel, Paulo Francis e outros foram presos em 1965, no fim da escadaria do bairro carioca da Glória, perto de um hotel onde esses intelectuais protestaram contra a ditadura militar diante de autoridades internacionais.

– Os Deuses e os Mortos

Os Deuses e os Mortos

Direção: Ruy Guerra

Sul da Bahia, década de 30. Um homem sem nome e sem passado, sete vezes baleado, intromete-se na luta entre dois clãs de grandes coronéis pela posse da terra e do cacau. É uma luta de interesses econômicos, de produtores e exportadores. Nesse clima tropical dos cacauais e bananais, cresce uma corrida-do-ouro que atrai aventureiros, jagunços, sertanejos fugitivos do sertão, prostitutas, jogadores, circos e ilusões. Os mortos se mostram e se escondem. É uma cultura sanguinária, cruel, fascinante, de ouro, de homens, de deuses e de mortos.

– Macunaíma

macunaima

Direção: Joaquim Pedro de Andrade

Macunaíma é um herói preguiçoso, safado e sem nenhum caráter. Ele nasceu na selva e de preto, virou branco. Depois de adulto, deixa o sertão em companhia dos irmãos. Macunaíma vive várias aventuras na cidade, conhecendo e amando guerrilheiras e prostitutas, enfrentando vilões milionários, policiais, personagens de todos os tipos.

– O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro

O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro

Direção: Glauber Rocha

Numa cidadezinha chamada Jardim das Piranhas aparece um cangaceiro que se apresenta como a reencarnação de Lampião. Seu nome é Coirana. Anos depois de ter matado Corisco, Antônio das Mortes (personagem de Deus e o Diabo na Terra do Sol) vai à cidade para ver o cangaceiro. É o encontro dos mitos, o início do duelo entre o dragão da maldade contra o santo guerreiro. Outros personagens vão povoar o mundo de Antônio das Mortes. Entre eles, um professor desiludido e sem esperanças; um coronel com delírios de grandeza, um delegado com ambições políticas; e uma linda mulher, Laura, vivendo uma trágica solidão.

– Vidas Secas

Vidas Secas

Direção: Nelson Pereira dos Santos

Baseado na obra de Graciliano Ramos, mostra a saga da família retirante pressionada pela seca no sertão brasileiro. Fabiano, Sinhá Vitória, o filho mais velho e o mais novo, além da cachorra Baleia, atravessam o sertão tentando sobreviver.

Pin It on Pinterest