Filme brasileiro ‘Gabriel e a Montanha’ é premiado em Cannes

Filme brasileiro ‘Gabriel e a Montanha’ é premiado em Cannes


Hoje (25) foi dia de premiação em Cannes e o Brasil garantiu seu reconhecimento. Gabriel e a Montanha, do diretor carioca Fellipe Barbosa (Casa Grande), ganhou dois prêmios na Semana da Crítica, prestigiada mostra paralela no festival.

O cineasta foi o vencedor do Revelação France 4, por sua criatividade, e também do Fundátion Gan de Ajuda à Difusão, destinado à distribuição do filme em território francês. O prêmio principal da mostra ficou com o documentário Makala, do francês Emmanuel Gras.

Neste ano, a Semana da Crítica foi presidida por Kleber Mendonça Filho, que ano passado concorreu ao Palma de Ouro com Aquarius.

Equipe de “Gabriel e a Montanha” recebe o prêmio da Semana da Crítica, em Cannes. Foto: Reprodução/Twitter

Gabriel e a Montanha

Único longa-metragem brasileiro em competição em Cannes neste ano, Gabriel e a Montanha é o segundo trabalho de Fellipe Barbosa. O filme é baseado na história real do economista Gabriel Buchmann, amigo de infância de Barbosa, que em 2009 foi encontrado morto no Monte Mulanje, pico mais alto do Malawide, na Irlanda.

Em sua exibição de estreia, Fellipe Barbosa recebeu aplausos calorosos do público. Esta semana foi divulgado o primeiro teaser de Gabriel e a Montanhaaqui e você pode assistir .

‘Gabriel e a Montanha’: assista ao primeiro teaser do filme brasileiro aplaudido em Cannes

‘Gabriel e a Montanha’: assista ao primeiro teaser do filme brasileiro aplaudido em Cannes


O longa-metragem Gabriel e a Montanha, de Fellipe Barbosa, fez sua estreia mundial no último domingo (21) durante a programação da Semana da Crítica, prestigiada mostra paralela do Festival de Cannes, na França. A primeira exibição no Espace Miramar terminou com aplausos e emoção do público. Uma cena inédita que acaba de ser liberada mostra Gabriel (João Pedro Zappa) recebendo de presente uma sandália fabricada por amigos africanos. Confira:

Neste ano, o presidente do júri da mostra paralela é o cineasta pernambucano Kleber Mendonça Filho, que tem a missão de entregar o Grande Prêmio a um dos sete filmes em competição na Semana da Crítica, assim como o prêmio Revelação e o Discovery, este para melhor curta-metragem. Desde 1962, já participaram da Semana da Crítica cineastas como Bernardo Bertolucci, Alejandro González Iñárritu e Guillermo del Toro.

O filme recria a viagem do carioca Gabriel Buchmann pela África após se formar em economia. Ele viajou para o país com o objetivo de analisar de perto a pobreza e se qualificar para um doutorado em políticas públicas na UCLA. A história real tem roteiro baseado em anotações, e-mails de Gabriel para a mãe e a namorada e entrevistas com pessoas que cruzaram seu caminho na África. Gabriel morreu, em 2009, de hipotermia após decidir subir o Monte Mulanje, pico mais alto do Malawi com mais de três mil metros de altitude, sem a companhia de um guia. Seu corpo foi encontrado dias depois na subida da montanha.

Na viagem, Gabriel Buchmann também passou por países como Quênia e Tanzânia, sempre preocupado em conhecer as particularidades das comunidades locais, como a tribo dos Massais. Ele gastava entre dois e três dólares por dia e chegou a ajudar amigos que fez nessas regiões, pagando o aluguel mensal da casa de uma família africana com somente 12 dólares.

Ao longo da viagem, Gabriel, interpretado por João Pedro Zappa, se aventura por outras subidas difíceis, como o Kilimanjaro, ponto mais alto do continente africano. Ele também recebe a visita de sua namorada, Cris (Caroline Abras), que estava na África do Sul participando de um seminário sobre políticas públicas e, juntos, viajaram pela Tanzânia e Zâmbia. O principal objetivo do pesquisador era avaliar a miséria de perto.

Este é o segundo longa-metragem de ficção dirigido por Fellipe Barbosa, que esteve à frente do elogiado Casa Grande (2014), ganhador do prêmio do público no Festival do Rio. Na competição de longas-metragens, a Semana da Crítica do Festival de Cannes tem a tradição de selecionar cineastas com seus primeiros ou segundos longas. Gabriel e a Montanha, produzido pela TvZERO, da Gamarosa Filmes & Damned Films, tem previsão de estreia nos cinemas brasileiros no segundo semestre.

Festival Animage recebe inscrições para a Mostra Competitiva 2017

Festival Animage recebe inscrições para a Mostra Competitiva 2017


O Animage – Festival Internacional de Animação de Pernambuco abre as inscrições para a Mostra Competitiva de curta metragem da sua 8ª edição. Realizadores do Brasil e exterior podem inscrever seus filmes até o dia 8 de agosto através do site do Festival.

A mostra competitiva tem premiação em dinheiro para os melhores filmes selecionados nas categorias “Melhor Curta-Metragem”, “Melhor Curta Infantil”, “Melhor Curta Brasileiro” e “Prêmio do Público”. As demais categorias recebem premiação com troféu: melhor Direção, Roteiro, Direção de Arte, Técnica e Som. A seleção aceita apenas filmes realizados a partir de 2016, que contemplem técnicas de animação e com duração máxima de 30 minutos.

O crescimento do Animage, entre os festivais de cinema, é evidenciado pela Mostra Competitiva, a qual, ano a ano, recebe um número maior de inscritos. O recorde atual soma 1057 inscrições de 64 países recebidos na 7ª edição. Desse total, foram selecionados 84 curta-metragens, de 29 países para a competição de 2016, variando entre obras consagradas em outros festivais, vencedoras de premiações pelo mundo, revelações e filmes realmente novos, ainda a serem descobertos.

Além da mostra competitiva, o Animage oferece programação com sessões e mostras especiais, como a Erótica, mostra parque ao ar livre, longas metragens, oficinas, masterclass e exposição.

Nomes importantes do cinema de animação já participaram de edições, como o premiado diretor brasileiro Alê Abreu (O Menino e o Mundo), a portuguesa Regina Pessoa (Kali, O Pequeno  Vampiro) e o realizador britânico Phil Mulloy.  Grandes filmes são exibidos, muitas vezes inéditos no  Brasil ou estreando, como A Menina Sem Mãos (de Sébastien Laudenbach, antes da estreia na França) e A Tartaruga Vermelha (de Michael Dudok de Wit), exibidos no ano passado.

Este ano, o festival acontece de 10 à 19 de novembro, em vários pontos da cidade do Recife. É uma realização da Rec-Beat Produções.

‘Gabriel e a Montanha’ é aplaudido na estreia no Festival de Cannes

‘Gabriel e a Montanha’ é aplaudido na estreia no Festival de Cannes


O único longa-metragem brasileiro selecionado para o Festival de Cannes conquistou a atenção e foi aplaudido em sua sessão de estreia. Gabriel e a Montanha, de Fellipe Barbosa, fez sua estreia mundial neste domingo (21) na programação da Semana da Crítica, prestigiada mostra paralela do festival e presidida por Kleber Mendonça Filho.

(mais…)

‘Laerte-se’ estreia no catálogo da Netflix

‘Laerte-se’ estreia no catálogo da Netflix


Quem estava a procura de um documentário com personagens fortes, pode se preparar. Estreou nesta sexta-feira (19) a primeira produção brasileira do gênero original da Netflix, Laerte-se. Com direção de Lygia Barbosa e Eliane Brum, o filme é centrado na história da cartunista Laerte Coutinho.

O filme é uma “uma jornada introspectiva” por uma das mentes mais criativas do Brasil. Em uma imersão na vida, obra e transformação vivida pela cartunista, questiona-se o que é ser mulher. Após quase 60 anos sendo identificada pelo gênero masculino, tendo passado por três casamentos e com três filhos, ela assumiu sua transsexualidade.

A produção é da Tru3Lab para a Netflix e o roteiro leva a assinatura da dupla de diretoras em parceria com Raphael Scire e colaborações de Nani Garcia. Assista aqui ao trailer de Laerte-se.

Pin It on Pinterest