A Casa de Cinema de Porto Alegre, produtora responsável por premiadas produções para o cinema e televisão, como “Ilha das Flores”, “Saneamento básico, o filme”, “Doce de Mãe”, celebra 30 anos com uma mostra online e gratuita. Até o dia 21 de dezembro, serão disponibilizadas via streaming 30 produções realizadas entre 1994 e 2000.

A seleção foi feita por Luiza Azevedo, Giba Assis Brasil, Jorge Furtado e Nora Goulart, atuais sócios da Casa de Cinema, que buscaram contar através dos filmes a história da produtora. “Nestes 30 anos muitas pessoas participaram da história da Casa e a mostra também é uma maneira de celebrar e homenagear os profissionais que já passaram por aqui e construíram essa trajetória conosco”, afirmam.

Periodicamente, novos títulos são divulgados no site da produtora e ficam disponíveis por uma semana, com opções de legenda em português, inglês e espanhol. A programação da segunda semana da Mostra segue até 9 de dezembro e traz trabalhos de Jorge Furtado, Carlos Gerbase, Dainara Toffoli, Diego de Godoy, Fiapo Barth e Ana Luiza Azevedo.

A Mostra Comemorativa será encerrada com a exibição especial da série “Grandes Cenas”, de Ana Luiza e Vicente Moreno, que foi ao ar no Canal Curta!, e irá apresentar uma pequena amostra do que está por vir em 2018.

Programação

1994 / A matadeira (16 min)
Direção: Jorge Furtado

Canudos foi uma pequena aldeia no nordeste do Brasil, fundada pelo líder messiânico Antônio Conselheiro e massacrada por um poderoso exército até a morte do último de seus 30 mil habitantes, em 5 de outubro de 1897. O filme conta o massacre de Canudos a partir de um canhão inglês, apelidado pelos sertanejos de “A Matadeira”, que foi transportado por vinte juntas de boi através do sertão para disparar um único tiro.

Disponível até 03/dez

1995 / Deus ex-machina (25 min)
Direção: Carlos Gerbase

Dolores, mulher bonita, rica e paralítica, contrata o detetive Otávio para seguir seu marido Inácio e descobrir qual é a sua verdadeira relação com uma jovem chamada Alice. Uma história de mentiras, de pistas falsas e de motivações obscuras, em que quatro personagens de moral duvidosa tentam parecer honestos uns para os outros.

Disponível até 04/dez

1996 / Um homem sério (20 min)
Direção: Dainara Toffoli e Diego de Godoy

Morreu Hilário Pestana, o mais famoso, o mais engraçado e, por ironia, o mais triste dos atores brasileiros. Hilário passou por várias fases do cinema nacional: pelas chanchadas, pelos clássicos da Vera Cruz, pela pornochanchada, pelos experimentais. Era adorado pelo público, tinha a vocação para o riso, mas desejava apenas e tão somente ser um homem sério.

Disponível até 05/dez

1997 / Anchietanos (50 min)
Direção: Jorge Furtado

Chico, Luciano e Cristina têm 13 anos e estudam no Colégio Anchieta. Chico e Luciano são apaixonados por Cristina, que dá bola pra ambos alternadamente. Andrew, pobre, é de outra turma, mas eles se enfrentam num campeonato de futebol. Vinte anos depois eles voltam a se enfrentar, e Chico vai ter que tomar a decisão mais importante de sua vida.

Disponível até 06/dez

1998 / Trampolim (12 min)
Direção: Fiapo Barth

Adolescente que se prepara para concurso de saltos ornamentais identifica-se com suicidas que pularam de um antigo viaduto de Porto Alegre.

Disponível até 07/dez

1999 / Três minutos (6 min)
Direção: Ana Luiza Azevedo

Três minutos. O tempo de passar o bastão e correr 1600 metros. De cozinhar um ovo. O tempo de tomar uma decisão que pode mudar a sua vida, antes que caia a ficha.

Disponível de 02 a 08/dez

2000 / O sanduíche (13 min)
Direção: Jorge Furtado

Os últimos momentos de um casal: a hora da separação. Mas o fim de alguma coisa pode ser o começo de outra. Outro casal, os primeiros momentos: a hora da descoberta. Encontros, separações e um sanduíche. No cinema, o sabor está nos olhos de quem vê.

Disponível de 03 a 09/dez

"Três minutos", curta de Ana Luiza Azevedo

“Três minutos”, curta de Ana Luiza Azevedo, é uma das produções que integram a mostra comemorativa da Casa de Cinema de Porto Alegre. Imagem: Divulgação

Casa de Cinema

A Casa de Cinema de Porto Alegre foi fundada em 1987 por onze cineastas gaúchos e tem a premissa de produzir conteúdos com relevância social, fomentando o desenvolvimento artístico e cultural. Em 30 anos, já produziu mais de uma centena de filmes, vídeos, programas de TV e séries. Em 2015, ganhou o Emmy Internacional de Melhor Comédia pela série “Doce de Mãe”, protagonizada por Fernanda Montenegro e exibida pela Rede Globo.

Entre os parceiros e clientes estão a TV Globo, Globosat, RBS TV, Canal Futura, Canal Brasil, Canal Curta!, a britânica Channel 4, a alemã ZDF, HBO Latin America; as fundações norte-americanas Rockefeller e Macarthur, as distribuidoras Columbia, Elo Company, Imagem Filmes, Espaço Filmes, Fox e a produtora argentina 100 Bares.

Imagem em destaque do filme “A Matadeira”, de Jorge Furtado. 

Leia mais

Comentrários

comentários

Pin It on Pinterest