O ano de 2017 é especial para o Cinema Nacional, mais especificamente para as animações brasileiras. O ano marca o centenário desse gênero, que deu os primeiros passos no país em 22 de janeiro de 1917. Nessa data, foi exibido o curta “O Kaiser”, considerado o primeiro filme brasileiro de animação, produzido pelo cartunista Álvaro Marins.

As cópias desta obra, infelizmente, se perderam com o tempo e não existem mais. Seu legado, no entanto, não se perdeu. Apesar das dificuldades encontradas pelo mercado de animação no Brasil, diversos artistas produziram e continuam a produzir filmes que contribuem para a evolução do gênero no país.

Para comemorar os 100 anos de animação brasileira, o Assiste Brasil fez uma lista com 15 longas-metragens brasileiros de animação importantes para a história, que fizeram sucesso com público e agradaram a crítica. Ótima oportunidade para conhecer, rever e fazer aquela maratona. Aproveite!

15. Sinfonia Amazônica (1951, dir. Anélio Latini Filho)

É considerado o primeiro longa-metragem brasileiro de animação e demorou seis anos para ser concluído. A história acompanha um índio chamado Curumim em uma aventura que envolve diversas lendas do Norte do Brasil como, por exemplo, da Iara, da Caipora, do Arco-íris e da Onça.

14. A Princesa e o Robô (1983, dir. Mauricio de Sousa)

Em um pequeno planeta em forma de coração, o feixe de uma estrela pulsar acaba se soltando e voa pelo espaço até cair em outro planeta, chamado Cenourando, atingindo um coelho robô do exército do planeta, que adquire emoções e se apaixona pela princesa do reino onde vive: a coelhinha Mimi, filha do Rei de Cenourando.

13. Boi Aruá (1984, dir. Chico Liberato)

O filme conta a história de um vaidoso vaqueiro obcecado por um boi selvagem e encantado, chamado Aruá. O vaqueiro e o boi se enfrentam sete vezes e, ao longo dessas batalhas, o vaqueiro descobrirá o real sentido de sua existência.

12. Rocky e Hudson (1994, dir. Otto Guerra)

Composto por dois episódios, o filme é protagonizado por dois caubóis gays. No primeiro, eles enfrentam o vilão Dr. Brain e sua pistola automática; já o segundo é uma espécie de road movie, no qual a dupla viaja sem destino e passa por alguns lugares clichês da cultura pop.

11. Cassiopéia (1996, dir. Clóvis Vieira)

Localizado na Constelação de Cassiopéia, o pacífico planeta Ateneia tem sua harmonia abalada quando invasores atacam o local com o objetivo de drenar a energia vital do local. A esperança do planeta está nas mãos de quatro heróis, que recebem um sinal de socorro e viajarão através da galáxia para salvá-lo.

10. O Grilo Feliz (2001, dir. Walbercy Ribas)

Sensível, sábio, protetor e cantor. Esse é o Grilo Feliz, que se destaca dos outros habitantes da Floresta Amazônica. A tranquilidade do local e do protagonista é abalada com a chegada de Maledeto, um ambicioso lagarto que proíbe músicas na floresta e sequestra Linda, a musa e companheira do Grilo Feliz.

09. Wood & Stock: Sexo, Orégano e Rock’n’Roll (2006, dir. Otto Guerra)

Quando mais jovens, Wood, Stock, Lady Jane, Rê Bordosa, Rampal, Nanico e Meia Oito viveram o movimento hippie dos anos 1960. Agora, 30 anos mais velhos, eles encontram dificuldades em se adaptar a um mundo cada vez individual e consumista. Cansados de tudo, decidem retornar com a velha banda de rock’n’roll da qual faziam parte. O filme é uma adaptação dos quadrinhos do chargista Angeli.

08. Belowars (2007, dir. Paulo Munhoz)

O filme gira em torno dos dramas e aventuras vividas por Baita, um garoto do campo que tem o sonho de aprender a “arte da guerra”. Ao longo de toda sua vida, essa pretensão faz Baita conhecer diversos lugares, pessoas e até a travar uma guerra interior consigo mesmo.

07. Morte e Vida Severina (2010, dir. Afonso Serpa)

Versão animada da obra homônima de João Cabral de Melo Neto, o filme narra a história do retirante nordestino chamado Severino, que abandona o sertão e parte para o litoral de Pernambuco com a esperança de melhorar sua vida.

06. Brasil Animado (2011, dir. Mariana Caltabiano)

O longa gira em torno dos personagens Stress, um empresário rabugento que só pensa em dinheiro, e Relax, um tranquilo diretor de cinema. Os dois partem para uma viagem juntos com o objetivo de encontrar a árvore mais antiga do mundo. Cada um com o seus próprios e diferentes interesses.

05. Minhocas (2012, dir. Paolo Conti e Arthur Nunes)

“Minhocas” é o primeiro filme de longa-metragem brasileiro feito com a técnica stop motion. Júnior é uma minhoca pré-adolescente cheio de incertezas que acidentalmente acaba sendo levado para um lugar distante de sua casa. Com a ajuda de seus novos amigos, Nico e Linda, ele buscará um jeito de voltar para casa e estragar os planos maldosos de um tatu-bola.

04. Uma História de Amor e Fúria (2013, dir. Luiz Bolognesi)

O filme se passa em quatro períodos diferentes da história do Brasil: Colonização, Escravidão, Regime Militar e Futuro. A trama tem como fio condutor a história de amor vivida entre um herói imortal e Janaína, uma mulher pela qual ele é apaixonado há 600 anos.

03. Até que a Sbórnia nos Separe (2013, dir. Otto Guerra)

O pequeno país da Sbórnia sempre esteve isolado do mundo. Isso, no entanto, muda quando o muro que separava o local dos outros país vizinhos cai. Agora os sbórnianos descobrirão um mundo moderno, com costumes muito diferentes com os quais eles estavam adaptados. Alguns adotarão rapidamente essa nova cultura, enquanto outros lutarão para reafirmar as tradições sbórnianas.

02. As Aventuras do Avião Vermelho (2014, dir. Frederico Pinto e José Maia)

Fernandinho é um garoto de 8 anos abalado por conta da perda da morte da mãe. Ele encontra seu refúgio em um livro, que o fará visitar lugares inusitados e viver aventuras ao lado do Avião Vermelho e os seus brinquedos Ursinho e Chocolate. Inspirado no livro de Érico Veríssimo.

01. O Menino e o Mundo (2014, dir. Alê Abreu)

O longa-metragem gira em torno de um menino que vive em uma pequena aldeia. Sofrendo muito por conta da ausência do pai que partiu em busca de emprego, o menino decide procurá-lo. Nessa jornada acaba conhecendo um mundo composto por máquinas-bichos e seres estranhos. O longa de Alê Abreu trata temas como pobreza, exploração de trabalhadores e falta de perspectivas por meio do olhar infantil.

Leia mais

Comentrários

comentários

Pin It on Pinterest