O longa-metragem luso-brasileiro Joaquim, do diretor pernambucano Marcelo Gomes (Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo), irá competir na mostra oficial do Festival de Berlim. Com filmagens realizadas em Minas Gerais (foto abaixo), o filme ambientado no século 18 é livremente inspirado na história de Joaquim José da Silva Xavier, o histórico Tiradentes. A 67ª edição da Berlinale acontece entre os dias 9 e 19 de fevereiro.

Além do brasileiro, outros nove filmes integram a mostra competitiva. São eles: Bamui haebyun-eoseo honja/On the Beach at Night Alone (Coreia do Sul), El Bar/The Bar (Espanha), Logan (EUA), Mr. Long (Japão/Alemanha/Hong Kong, China/Taiwan), Helle Nächte/Bright Nights (Alemanha/Noruega), T2 Trainspotting (Reino Unido), Return to Montauk (Alemanha/França/Irlanda), Viceroy’s House (Índia/Reino Unido) e Wilde Maus/Wild Mouse (Áustria).

Equipe "Joaquim" nas filmagens em Diamantina (MG). Foto: Divulgação

Competição de curtas

curta-metragem Estas Vendo Coisas, dirigido por Bárbara Wagner e Benjamin de Burca, também está na competição pelo Urso de Ouro. O filme teve a première mundial no 9º Janela Internacional de Cinema de Recife, em novembro de 2016, e participa no Festival de Berlim da mostra competitiva ao lado de outros 23 curtas.

Mostras paralelas

Além da mostra competitiva, quatro filmes brasileiros vão integrar mostras paralelas no Festival de Berlim 2017. Vazante, de Daniela Thomas, e Pendular, de Julia Murat, participam da mostra Panorama; enquanto As Duas Irenes, dirigido por Fabio Meira, e A Mulher do Pai, de Cristiane Oliveira, serão exibidos na mostra Geração.

Na edição de 2016, o Brasil foi representado em Berlim pelos longas Mãe Só Há Uma, de Anna Muylaert, Antes o Tempo Não Acabava, de Fábio Baldo e Sérgio Andrade, e pelo documentário Curumim, de Marcos Prado, todos exibidos na Panorama.

Leia mais

Comentrários

comentários

Pin It on Pinterest