No início da tarde desta segunda-feira (12), “Pequeno Segredo” foi anunciado como representante do Brasil na disputa por uma vaga no Oscar. O filme que tirou da disputa “Aquarius”, de Kleber Mendonça Filho, é dirigido por David Schurmann, cuja família é conhecida por ser a primeira tripulação brasileira a dar a volta ao mundo em um veleiro.

O segundo longa-metragem de Schurmann conta a história de Kat, garota portadora de HIV que foi adotada pela família nos anos 1990 em uma de suas viagens pelo mundo. O filme é adaptado do livro homônimo, escrito por Heloisa Schurmann, e conta com atuações de Julia Lemmertz, Maria Flor, Fionnula Flanagan, Marcello Antony, Erroll Shand e Mariana Goulart.

A escolha foi feita a partir de uma lista de 16 inscritos, entre eles “Pequenos Segredos”. Segundo o presidente da Comissão Especial do Oscar, Bruno Barreto, os integrantes optaram por escolher um filme que “dialogasse mais com os critérios da Academia”. O filme estreia no Brasil em circuito comercial dia 10 de novembro.

Integraram a comissão: Adriana Scorzelli Rattes, ex-secretária de estado de cultura do Rio de Janeiro; Luiz Alberto Rodrigues, sócio-diretor da Panda Filmes; George Torquato Firmeza, Diretor do Departamento Cultural do Itamaraty; Marcos Petrucelli, comentarista de cinema da rádio CBN; Paulo de Tarso Basto Menelau, da Moviemax, rede exibidora que atua em Pernambuco; Silvia Maria Sachs Rabello, presidente da Abeica (Associação Brasileira de Empresas de Infra-estrutura de Indústria Cinematográfica e Audiovisual); Sylvia Regina Bahiense Naves, assessora técnica em Acessibilidade do Audiovisual  da SAV do MinC; e os cineastas Carla Camurati (“Carlota Joaquina, Princesa do Brasil”) e Bruno Barreto (“O que É Isso, Companheiro?”).

Caso “Aquarius”

Apesar da repercussão internacional do filme de Kleber Mendonça Filho, tendo sido indicado inclusive ao Palma de Ouro, em Cannes, “Aquarius” ficou de fora. Um dos membros da comissão, Marcos Petrucelli, fez declarações públicas contrárias ao longa do pernambucano, chegando a fazer críticas negativas antes mesmo de assistir ao filme.

Petrucelli atacou o cineasta por conta de seu posicionamento político, reprovando o protesto que a equipe do filme fez durante a sessão de gala e no vermelho de Cannes, em maio, contra o impeachment de Dilma Rousseff.

A polêmica envolvendo “Aquarius” e a falta de credibilidade quanto à imparcialidade da Comissão Especial do Oscar fez com que três diretores retirassem seus filmes da disputa – “Mãe Só Há Uma”, de Anna Muylaert, “Boi Neon”, de Gabriel Mascaro, e “Para Minha Amada Morte”, de Aly Muritiba.

Além disso, dois membros originalmente convidados para compor a comissão deixaram seus postos. A atriz Ingra Liberato e o cineasta Guilherme Fiúza Zenha foram substituídos por Camurati e Barreto.

Representantes de Melhor Filme Estrangeiro

Enquanto a comissão brasileira escolheu um filme que ficou de fora dos circuitos de festivais internacionais, outros países seguem a contra-mão e indicam filmes elogiados pela crítica internacional.

Alguns dos fortes concorrentes são: “Toni Erdmann”, de Maren Ade (Alemanha), aclamado no Festival de Cannes; “Tanna” (Austrália), vencedor do prêmio do público na semana da crítica do Festival de Veneza; “Death in Sarajevo”, de Danis Tanovic (Bósnia Herzegovina), vencedor do Grande Prêmio do Júri no Festival de Berlim; “Julieta”, de Pedro Almdóvar (Espanha), indicado ao Palma de Ouro em Cannes; “The Happiest Day in the Life of Olli Mäki” (Finlândia), de Juho Kuosmanen, que venceu a mostra Um Certo Olhar em Cannes este ano; “Sieranevada”, de Cristi Puiu (Romênia), também elogiado em Cannes; “Desde Alla” (Venezuela), vencedor do Leão de Ouro em Veneza em 2015.

Estima-se que 30 países já definiram os filmes que irão os representar na disputa por uma vaga na categoria de Melhor Filme Estrangeiro. O prazo máximo para enviar o representante à Academia do Oscar é dia 3 de outubro. Todas as produções passam inicialmente por um comitê de seleção que indica os nove pré-finalistas, anunciados geralmente em dezembro.

Dos nove, apenas cinco são indicados por um novo comitê, que são anunciados junto a todas as outras categorias do Oscar no dia 24 de janeiro de 2017. A cerimônia de premiação será realizada em 26 de fevereiro, no Dolby Theater, em Los Angeles.

Leia mais

Comentrários

comentários

Pin It on Pinterest