O dia 17 de maio de 2016 já pode ser considerado um marco histórico do cinema nacional. A estreia de Aquarius, novo filme de Kleber Mendonça Filho, no Festival de Cannes rendeu, no geral, bons elogios da crítica internacional e nada menos que 10 minutos de aplausos ao fim da sessão. O filme do pernambucano concorre ao Palma de Ouro ao lado de diretores consagrados, como o espanhol Pedro Almodóvar e o britânico Ken Loach.

No quadro da revista Screen, a média das avaliações de 11 dos maiores críticos do mundo, o filme brasileiro aparece como o terceiro mais bem avaliado. Até o momento, foram 13 filmes exibidos, faltando a avaliação de oito até o final da competição. Aquarius aparece depois da comédia alemã Toni Erdmann, de Maren Ade, e do drama norte-americano Paterson, de Jim Jarmusch.

Veja o que os principais veículos do mundo falaram sobre Aquarius, Palma de Ouro em Cannes e até mesmo Oscar:

The Guardian/Inglaterra:
“Rica e misteriosa história da desintegração social brasileira. Aquarius não termina da forma esperada, e talvez nem sequer tenha realmente um final. O roteiro interrompe a revelação de uma informação que seria bombástica. Ainda assim é o retrato de uma mulher soberbamente interpretada e observada de forma densa”.

Hollywood Reporter/EUA:
Aquarius pode desapontar aqueles que apreciam a natureza experimental de O som ao redor. Por outro lado, esse adorável drama da velha idade funciona bem como um sério e colorido estudo de personagem, mesmo que realmente não quebre nenhuma convenção cinematográfica”.

Telerama/França:
“Crônica cativante da sociedade brasileira. Em todos os planos ou quase, Sonia Braga exibe tanta coragem quanto modéstia. Uma séria candidata para o prêmio de interpretação? Sim”.

20 Minutes/França:
“Sem ofensa para Kristen Stewart e Marion Cotillard, este magnífico retrato de uma sexagenária brasileira tem grandes chances de ver sua atriz principal recompensada”.

Culture Box/França:
“Gostaríamos que o diretor destacasse ainda mais suas intenções e suas críticas. Nos limites do expressionismo, os pensamentos são destilados muito raramente e não francamente. Infelizmente muitas áreas cinzentas permanecem”.

L’Express/França:
“Um formidável retrato de mulher. Um sério candidato à Palma de Ouro”.

Le Monde/França:
“Kleber Mendonça Filho coloca em cena os problemas do Brasil contemporâneo com beleza e musicalidade”.

Première/França:
“Com Aquarius, o cineasta Kleber Mendonça Filho traça uma crônica da sociedade brasileira com uma maestria e uma melancolia impressionantes”.

Le Figaro/França:
“Clara, rainha do Festival de Cannes. A heroína do novo filme do brasileiro Kleber Mendonça Filho fez a Croisette dançar, rir e chorar”.

Le Quotidien/Luxemburgo:
“Sônia Braga interpreta a personagem com sobriedade e carisma, como só são capazes as grandes atrizes”.

Variety/EUA:
“Mais sutil, mas não menor maduro que O som ao redor, Aquarius é um estudo de personagem, bem como uma meditação perspicaz sobre a transitoriedade do lugar e a forma como o espaço físico define nossas identidades. Festivais clamarão, embora distribuidores infelizmente podem sentir-se cautelosos por causa da longa duração”.

Telegraph/Inglaterra:
Aquarius vai fazer você querer morar no Brasil. Emocionante, aprofunda-se de forma tão inteligente, termina de maneira brilhante e possui o momento exato em que você enxerga Sonia Braga como indicada ao Oscar”.

Público/Portugal:
“Um filme sensualíssimo, sereno e sinistro sobre a memória ameaçada realizado por Kleber Mendonça Filho, é até agora o melhor do concurso”.

Com informações retiradas do Diário de Pernambuco.

Leia mais

Comentrários

comentários

Pin It on Pinterest