Um ano após Anna Muylaert brilhar no Festival de Berlim, o Berlinale, com Que Horas Ela Volta?, a diretora retorna e faz bonito na competição. Seu novo filme, Mãe Só Há Uma, recebeu um dos troféus da 30ª edição do Teddy Awards, mostra independente do festival voltada a produções com temática LGBT.

Männer Magazin presents their readers jury award: it goes to ‘Mãe só há uma’ / ‘Don’t Call Me Son’, congratulations to director Anna Muylaert

Publicado por TEDDY AWARD em Sexta, 19 de fevereiro de 2016

 

O prêmio foi concedido ao longa-metragem brasileiro pela revista alemã Männer Magazin. Em matéria divulgada no site da publicação, o júri não poupou elogios à produção (leia a íntegra aqui):

O nosso júri disse o seguinte: a diretora, roteirista e produtora Anna Muylaert contou em ‘Mãe Só Há Uma’ uma história inteligente, divertida e maravilhosamente gay sobre identidade e família. Aqueles que nós escolhemos e aqueles que nos escolhem. O filme é bem sucedido nisso, levanta questões interessantes sobre gênero e sexualidade e se mantém acessível e grandiosamente divertido. O lindo Naomi Nero e a maravilhosa Daniele Nefussi nos papéis principais nos fazem, simultaneamente, rir, chorar e pensar. Acreditamos que um público global estava esperando por um filme como esse.

Leia mais: 20 filmes brasileiros para assistir no cinema em 2016

Além da Männer, outros veículos da imprensa internacional vêm aclamando a produção de Anna Muylaert. O The Hollywood Reporter escreveu que Mãe Só Há Uma (Don’t Call Me Son) é “um drama mordaz e enérgico” com um “elenco incrível”, “um estudo caloroso sobre genética, gênero e o verdadeiro significado de lar” (leia aqui).

Inspirado em uma história real, o drama familiar retrata a vida de um adolescente de 16 anos que passa a viver com outra família ao descobrir que sua mãe de criação havia o roubado da maternidade. Paralelamente ao momento de conflitos familiares, o garoto também tem que lidar com transformações internas e questões de sexualidade, refletindo a questão da transgeneridade. Mãe Só Há Uma tem previsão para estrear no Brasil ainda este ano.

Confira a lista dos vencedores do 30ª Teddy Award:

– Melhor filme / Ficção
Kater (Tomcat), dirigido por Händl Klaus

– Melhor filme / Documentário
Kiki, dirigido por Sara Jordenö

– Prêmio especial do júri
You’ll never be alone (Nunca vas a estar solo), dirigido por Alex Anwandter

– Melhor curta-metragem
Moms on Fire, dirigido por Joanna Rytel

– Prêmio do público
Théo et Hugo dans le même bateau, dirigido por Olivier Ducastel e Jacques Martineau

– Prêmio Männer Magazine
Mãe Só Há Uma, dirigido por Anna Muylaert

– Prêmio Teddy especial
Christine Vachon

Leia mais

Comentrários

comentários

Pin It on Pinterest