O ano de 2015 foi um marco para o cinema nacional. Realizadores de longas e curtas-metragens viajaram o Brasil e o mundo apresentando seus trabalhos em mostras e festivais para assim deixar suas marcas na história do cinema. Trata-se da conquista de um reconhecimento que vai além de um simbólico troféu de Melhor Filme ou Melhor Direção, mas que pode ser visto no cotidiano do mundo real, seja nas redes sociais ou nas ruas.

Quem diria que um dos filmes mais comentados da atualidade seria uma produção brasileira? Que Horas Ela Volta?, de Anna Muylaert, deu e continua dando o que falar. Mas não só foi ele. O cineasta pernambucano Gabriel Mascaro, por exemplo, foi um dos profissionais brasileiros que tiveram seu trabalho reconhecido internacionalmente. Por Boi Neon, seu mais recente longa-metragem, recebeu o prêmio de melhor diretor das mãos Francis Ford Coppola no Festival de Marrakech, sem contar os festivais de Veneza, Toronto, Rio e por aí vai.

A verdade é que o cinema nacional para além das comédias românticas começa a ganhar força, revelando seu lado mais autoral. Para mostrar que 2016 também será um grande ano, repleto de expectativas e descobrimentos, confira abaixo 20 filmes que já estão nos cinemas ou que em breve vão estrear nas telonas:

1. Reza a Lenda, de Homero Olivetto

Divulgado como o “Mad Max do Sertão”, Reza a Lenda é a prova de que o cinema brasileiro é capaz de fazer um filme de ação de baixo orçamento. Ara (Cauã Reymond) é o líder de um bando de motoqueiros armados que acredita em uma lenda que promete libertar o povo da região. Ao realizarem um ousado feito, acabam despertando a fúria de Tenório (Humberto Martins), que inicia uma perseguição para destruir o bando e recuperar aquilo que acredita ser seu por direito. Durante a perseguição, a jovem Laura (Luisa Arraes) é resgatada de um acidente e é obrigada a seguir com Ara, despertando ciúmes em Severina (Sophie Charlotte). O filme estreou em janeiro nos cinemas e segue em cartaz.

2. Elis, de Hugo Prata

1444003961549

Andrea Horta como Elis Regina no set de gravações. Foto: Divulgação

Desde que foi anunciada, a cinebiografia de Elis Regina tornou-se uma das produções mais aguardadas. Com locações em São Paulo, Rio de Janeiro e Paris, Andrea Horta é a responsável por reviver a artista nas telonas. Elis custou mais de R$ 8 milhões e agora segue em fase final de montagem. A previsão de estreia é para o segundo semestre de 2016.

3. O Shaolin do Sertão, de Halder Gomes

edmilson_filho_shaolin_sertao_141

Edmilson Filho é o Shaolin do Sertão. Foto: Divulgação

Para quem se encantou e deu risadas com Cine Holliúdy, não pode perder o novo trabalho da parceria entre Halder Gomes e Edmilson Filho. Na comédia do diretor cearense, ambientada no início dos anos 1980, Aluízio Lee (Edmilson Filho) é um aficionado por artes marciais e acredita ser um verdadeiro Shaolin, o que o leva a ser motivo de piada em sua cidade natal, Quixadá. Seu mundo de fantasias é posto a prova quando “Toni Tora Pleura” (Fábio Goulart), um lutador aposentado de vale-tudo, anuncia um roteiro de desafios por várias cidades do interior do Ceará, passando inclusive pela cidade do Shaolin. O filme ainda conta com a participação de Dedé Santana. A estreia de O Shaolin do Sertão está prevista para o dia 24 de novembro.

4. A Luneta do Tempo, de Alceu Valença

A Luneta do Tempo – trailler“Até que enfim posso compartilhar com vocês A Luneta do Tempo que estará nos cinemas a partir de 24 de março. O meu filme é uma ficção ambientada entre o agreste e o sertão de Pernambuco, onde nasci. A história envolve um circo mambembe, cangaço, amores, música e todos os diálogos foram feitos em verso como um cordel. O trailler está aqui pra vocês conferirem. A obra foi realizada com paixão por toda equipe. Pura magia”.Alceu Valença

Publicado por A Luneta do Tempo em Sábado, 23 de janeiro de 2016

 

Após ser exibido em diversos festivais de arte, cinema e cultura, como o Festival de Cinema de Gramado de 2014, Festival do Rio 2014, Fliporto, Festival de Circo do Brasil e no último Cine PE: Festival do Audiovisual, A Luneta do Tempo chega com grandes expectativas ao circuito comercial. O musical nordestino se une ao cordel, tragédia, humor, traição, cangaço e circo para narrar em rimas a história dos protagonistas Lampião e Maria Bonita, interpretados por Irandhir Santos e Hermila Guedes. A estreia é no dia 24 de março. Saiba mais aqui.

 5. Boi Neon, de Gabriel Mascaro

Premiado em mais de 15 festivais do Brasil e do mundo, o filme do pernambucano Gabriel Mascaro estreou em mais dez estados na segunda semana de janeiro. O diretor explica seu filme como ” uma pesquisa sobre corpo, luz e a transformação da paisagem humana”. Nos bastidores das vaquejadas, Iremar (Juliano Cazarré) leva uma vida intensa e visceral, mas algo inspira suas novas ambições: a recente industrialização e o polo de confecção de roupas na região do semi-árido nordestino. Deitado em sua rede na traseira do caminhão, sua cabeça divaga em sonhos de lantejoulas, tecidos requintados e croquis. A história de um vaqueiro que esboça novos desejos. Leia mais aqui.

6. Mundo Cão, de Marcos Jorge

Em seu novo filme, o curitibano Marcos Jorge, de Estômago (2007), explora a vingança. Com Adriana Esteves e Lázaro Ramos no elenco, Mundo Cão filme participou da Mostra Competitiva da Première Brasil, no Festival do Rio. A estreia acontece dia 10 de março.

7. Aquarius, de Kleber Mendonça Filho

Sônia Braga ao lado de Irandhir Santos. Foto: Pedro Sotero/Divulgação

Sônia Braga ao lado de Irandhir Santos. Foto: Pedro Sotero/Divulgação

Apontado pela revista Cahiers do Cinema como um dos filmes latino-americanos mais esperados de 2016, o novo filme de Kleber Mendonça Filho, com Sônia Braga, Irandhir Santos, Humberto Carrão, Maeve Jinkings e outros 50 atores, é aguardado com expectativa. A trama gira em torno de Clara (Sônia), uma escritora de 65 anos com o poder de viajar no tempo. Apesar dos rumores, o cineasta não garante que o lançamento aconteça em 2016, como afirmou em entrevista ao Diário de Pernambuco. “Não tem nenhuma garantia disso. Estou no processo de montagem e não quero apressar esse processo. Gostaria que saísse, mas não tenho nenhum plano fechado”, disse.

8. O Menino e o Mundo, de Alê Abreu

Após ser indicado ao Oscar de Melhor AnimaçãoO Menino e o Mundo ganha a atenção das salas de cinema comercial no Brasil. Sofrendo com a falta do pai, um menino deixa sua aldeia e descobre um mundo fantástico dominado por máquinas-bichos e estranhos seres. Uma inusitada animação com várias técnicas artísticas que retrata as questões do mundo moderno através do olhar de uma criança. O filme segue em cartaz em diversos cinemas do Brasil. Saiba mais.

9. Mãe Só Há Uma, de Anna Muylaert

Cena do filme Mãe Só Há Uma, de Anna Muylaert. Foto: Divulgação

Cena do filme Mãe Só Há Uma, de Anna Muylaert. Foto: Divulgação

Após o sucesso estrondoso com Que Horas Ela Volta?, a cineasta Anna Muylaert se prepara para lançar seu novo filme Mãe Só Há Uma. Inspirado em uma história real, o drama familiar retrata a vida de um adolescente de 16 anos que passa a viver com outra família ao descobrir que sua mãe de criação havia o roubado da maternidade. Paralelamente ao momento de conflitos familiares, o garoto também tem que lidar com transformações internas e questões de sexualidade, refletindo a questão da transgeneridade. O filme foi selecionado para o Festival de Berlim deste ano. Saiba mais

10. Para Minha Amada Morta, de Aly Muritiba

Outro filme que marcou presença nos festivais nacionais e internacionais em 2015, levando mais de dez prêmios, chega este ano aos cinemas. Após a perda de sua esposa Ana, Fernando se torna um homem quieto e introspectivo que cuida de seu filho Daniel. Toda noite, enquanto o garoto dorme, ele relembra de sua esposa organizando seus pertences pessoais. Certo dia, Fernando descobre uma fita que mudará sua vida. A estreia de Para Minha Amada Morta está prevista para o primeiro trimestre de 2016.

11. Contrato Vitalício, de Ian SBF

Gregório Duvivier e Fábio Porchat em Contrato Vitalício. Foto: Divulgação/Rachel Ribas

Gregório Duvivier e Fábio Porchat em Contrato Vitalício. Foto: Divulgação/Rachel Ribas

Aos fãs do Porta dos Fundos, uma grande notícia: o primeiro longa-metragem da turma está com a estreia marcada para junho de 2016. Dois amigos, o diretor Miguel (Gregorio Duvivier) e o ator Rodrigo (Fabio Porchat), recebem o grande prêmio do júri num badalado festival internacional de cinema. Depois de beberem demais, Rodrigo assina um contrato para participar do próximo filme do cineasta. Miguel desaparece e ressurge dez anos depois com uma proposta de fazer um longa delirante. Rodrigo já é famoso e desconfia da sanidade do diretor. Para piorar, percebe que para honrar o contrato será obrigado a fazer um filme que pode destruir não apenas sua carreira, mas sua vida. No elenco, ainda estão Luis Lobianco, Júlia Rabello, Thati Lopes, Marcos Veras, João Vicente de Castro e Antônio Tabet.

12. Um Homem Só, de Claudia Jouvin

Em uma mistura de sci-fi e humor, Claudia Jouvin estreia no cinema com Um Homem Só, filme que deu a Mariana Ximenes o prêmio de melhor atriz no último Festival de Gramado. Infeliz com seu casamento e seu trabalho, Arnaldo (Vladimir Brichta) procura uma clínica que promete copiar as pessoas para livrá-las da vida miserável que levam. Com um clone ocupando seu lugar ele poderia começar uma vida nova, mas seu pedido é negado. Assim, ele se vê obrigado a mudar sua história por conta própria.

13. Malasartes e o Duelo com a Morte, de Paulo Morelli

Still de Malasartes e o Duelo Com a Morte. Foto: Divulgação

Still de Malasartes e o Duelo Com a Morte. Foto: Divulgação

Para as crianças, uma estreia especial no mês de novembro. Com toques de fantasia, Paulo Morelli apresenta seu novo longa, Malasartes e o Duelo com a Morte. Uma comédia sobre as aventuras de Pedro Malasartes, personagem tradicional do folclore ibero-americano que vive de pequenas trapaças e terá que enfrentar dois inimigos: Próspero, que tentará impedir o seu namoro com Aurea, e a própria Morte encarnada. No elenco, nomes como Jesuíta Barbosa, Isis Valverde e Vera Holtz.

14. O Grande Circo Místico, de Carlos Diegues

Baseado no poema A Túnica Inconsútil, de Jorge de Lima, o cineasta Cacá Diegues apresenta seu novo trabalho: O Grande Circo Místico. No filme, a revelação dos amores e desamores que de alguma forma se relacionam ao Grande Circo Knieps, através de gerações e dos séculos. A trama foi transformada em musical na década de 1980, com músicas de Chico Buarque e Edu Lobo, que estarão na trilha sonora. No elenco, Jesuíta Barbosa, Vincent Cassel, Bruna Linzmeyer, Antonio Fagundes, Mariana Ximenes e Juliano Cazarré. Apesar de ser tratado como um potencial brasileiro para o Festival de Cannes, o longa vem sendo criticado pelo uso de animais de circo nas filmagens (realizadas em Lisboa, onde a legislação ainda permite tal prática).

15. Meu Amigo Hindu, de Hector Babenco

Cena de Meu Amigo Hindu, filme de Hector Babenco. Foto: Reprodução

Cena de Meu Amigo Hindu, filme de Hector Babenco. Foto: Reprodução

Quem já assistiu Pixote, a Lei do Mais Fraco, O Beijo da Mulher Aranha ou Carandiru – O Filme, já pode afirmar que conhece o melhor do trabalho do diretor argentino radicado no Brasil Hector Babenco. Após oito anos distante, ele volta às telas do cinema em março com o autobiográfico Meu Amigo Hinducujo papel central é do americano Willem Dafoe (Platoon). A trama narra a história de um cineasta diagnosticado com câncer terminal. Willem Dafoe, Selton Mello, Reynaldo Gianecchini, Maitê Proença, Bárbara Paz e Maria Fernanda Cândido também estão no elenco

16. A Comédia Divina, de Toni Venturi

Monica Iozzi e Danton Vigh com o diretorT oni Venturi no set de A Comédia Divina. Foto: Divulgação

Desacreditado no imaginário das pessoas e preocupado com seu decrescente market share, o Diabo (Murilo Rosa) resolve vir a terra fundar sua própria igreja onde tudo o que é proibido passa a ser permitido. O diretor Toni Venturi faz uma adaptação cinematográfica para o conto A Igreja do Diabo, de Machado de Assis. A estreia está prevista para maio e conta com Mônica Iozzi no elenco.

17. A Frente Fria Que a Chuva Traz, de Neville D’Almeida

Bruna Linzmeyer em cenas do filme A Frente Fria que a Chuva Traz. Foto: Divulgação

Bruna Linzmeyer em cenas do filme A Frente Fria que a Chuva Traz. Foto: Divulgação

Até maio, prepara-se para assistir ao “favela movie existencial” estrelado por Chay Suede, Bruna Linzmeyer, Michel Melamed e Mário Bortolotto. Filmado no Morro do Vidigal, no Rio de Janeiro, A Frente Fria Que a Chuva Traz conta histórias de jovens que promovem festas milionárias nas lajes de comunidades cariocas. Baseado na peça de Mário Bortolotto, a trama revela o luxo e o lixo convivendo lado a lado.

18. Quase Memória, de Ruy Guerra

Quase Memória, de Ruy Guerra, com João Miguel. Foto: Divulgação

Quase Memória, de Ruy Guerra, com João Miguel. Foto: Divulgação

Até o segundo semestre do ano, Quase Memória, vencedor do Prêmio Especial do Júri no Festival do Rio de 2015, chega às salas de cinema. O filme é uma adaptação do livro homônimo e best-seller de Carlos Heitor Cony, que é inspirado nas histórias vividas por seu pai, um homem que conseguia fazer com que todos acreditassem em suas histórias. No longa, Carlos, um homem condenado aos desassossegos da memória, tem um encontro com si mesmo em uma dobra de tempo. Estrelado por João Miguel, Mariana Ximenes e Tony Ramos.

19. Big Jato, de Cláudio Assis

Vencedor de cinco prêmios no Festival de Brasília, incluindo o de melhor filme, Big Jatode Cláudio Assis, estreia até julho de 2016. Baseado no livro homônimo de Xico Sá, o filme conta a história de Francisco, menino que passa a acompanhar seu pai (Matheus Nachtergaele) nas estradas. Ele é o motorista do Big Jato, um caminhão-pipa utilizado para limpar as fossas da cidade sem saneamento básico. Mas, durante essa viagem de descobrimentos, o garoto se interessa mesmo é pelas ideias do tio, um artista libertário e anarquista.

20. O Filme da Minha Vida, de Selton Mello

Cena dos bastidores de O Filme da Minha Vida. Foto: Divulgação

Cena dos bastidores de O Filme da Minha Vida. Foto: Divulgação

Baseado no livro Um Pai de Cinema, do chileno Antonio Skármeta, Selton Mello retoma as questões familiares ao dirigir seu terceiro filme. O Filme da Minha Vida retrata a história de Tony (Johnny Massaro), um jovem professor que, após concluir a faculdade, retorna à sua cidade natal e descobre que seu pai (Vincent Cassel) foi embora. Sobre a chegada à vida adulta, reparação, desejo e família. As locações do filme foram na Serra Gaúcha e no elenco também estão Bruna Linzmeye e o próprio Selton Mello. Ainda sem data exata para estreia, a previsão é que seja lançado ainda no primeiro semestre de 2016.

Faltou algum na lista? Então deixa a indicação nos comentários e colabore com o fortalecimento do cinema nacional!

Leia mais

Comentrários

comentários

Pin It on Pinterest